MEDITAR | O QUE É? | COMO PRATICAR?

“Segure firme, seja forte e verdadeiro consigo mesmo. Tudo irá conspirar a seu favor. Você não está nem atrasado, nem adiantado, está exatamente na hora certa.”
Sri Sri Ravi Shankar

Quando procuro explicar alguma coisa, tento sempre procurar o significado da palavra, mais corretamente dito, a etimologia da palavra, de forma a que a ideia fique mais concisa.
Como neste post vos quero falar de meditação, da prática de meditar, procurei então a etimologia dessa mesma palavra.
Encontrei significados que de facto captaram a minha atenção, e de realmente fazem sentido.
Meditar deriva de duas palavras em latim. A primeira é “mederi”, que significa “tratar, curar, dar atenção médica a”, “saber o melhor caminho para” e “medir, limitar, orientar”. A segunda palavra é “meditari”, que significa, “pensar sobre algo, levar em consideração”.
Mas não satisfeita ainda, continuei a busca da origem da palavra, encontrei mais uns significados diferentes, mas que nos leva ao mesmo ponto de chegada. Considerei mais um que surgiu da raiz latina da palavra “meditatum”, que significa “ponderar”.
Mas o significado mais comum desta palavra, vem também do latim “meditare” e significa “voltar-se para o centro”.
A prática de meditar pode ser descrita como um treino mental, onde conseguimos uma melhor integração de mente, corpo e o que nos rodeia. Esta técnica concentra a atenção na respiração, sensações corporais e relaxamento mental. Pelo que daqui nos leva ao alivio de stress e à ajuda ao combate da ansiedade, sendo estes dois benefícios da técnica.
Outros benefícios desta prática passam pela melhoria do sono, melhor funcionamento do cérebro, pois como praticamos a concentração e o foco, qualquer outra atividade que exija isso ficará mais leve e passamos então a ser mais produtivos e focados nos momentos em que assim precisamos de ser, como estudar, por exemplo. Meditar também melhora a autoestima, pois ao termos uma prática constante, faz com que a mente fique mais equilibrada e esteja menos sujeita a oscilações emocionais.
Ficaste curioso/a e queres experimentar?
No início não é fácil, por isso não desistas à primeira!
Para meditar é preciso muita paciência e disciplina.
Primeiro passo é encontrar um lugar calmo e confortável, depois temos de nos colocar em posição de lótus, mas há pessoas que preferem medicar deitadas, por isso também o podem fazer se assim se sentirem mais confortáveis, o importante aqui é focarem-se na mente. Eu pessoalmente medito de olhos fechados, pois fico menos propensa a distrações do que pode acontecer à minha volta. A língua convém estar atrás dos dentes de modo a evitar que a saliva seque e se a ponta da língua estiver em contacto com o céu da boca, melhor.
No caso de estarmos em posição de lótus devemos inclinar a cabeça ligeiramente para a frente com o queixo ligeiramente dobrado, e devemos, nesta posição também, manter a coluna reta, mas não tensa. A posição das mãos, nesta posição, é mais irrelevante, lê-se muito que devemos de colocar a mão direita por cima da esquerda com as palmas da mão viradas para cima e elevar os polegares de forma a que toquem suavemente um no outro, esta forma é a correta, é certo, mas não é uma regra obrigatória, eu prefiro colocar as mãos em cima dos joelhos com as palmas viradas para cima.
Eu costumo colocar uma música calma de fundo, maioritariamente com sons da natureza, mas se preferirem sem música não há qualquer problema, no meu caso é que na ausência de música se torna mais complicado manter a minha concentração e o meu foco.
Depois de tudo isto, é muito importante controlar a respiração, o inspira e expira, de forma calma e tranquila, e é bom imaginar uma luz branca sobre o nosso corpo.
Devemos mentalizar todo o stress e todos os pensamentos negativos, numa bola negra e deitar tudo fora através da respiração, quando expiramos, temos que esvaziar completamente os pulmões.
Não há um tempo de duração fixo, cada pessoa é um caso, mas devemos repetir este movimento de respiração, inspirar pelo nariz e expirar pela boca, até que tudo de mau seja “expulso” e que todo o nosso corpo seja claro, calmo e tranquilo.
Como referi anteriormente, conseguir isto tudo à primeira, não é nada fácil pelo que a meditação requer imensa prática e paciência, mas com tudo que meditar trás de bom, faz-nos sentir rejuvenescidos.
“Meditar descansa a mente e inicia um dialogo sincero com a alma.”
Xoxo, HYL

Deixar uma resposta